Melodia Web
Rádio Melodia Web - www.melodiaweb.com - São José do Rio Preto - SP - Brasil
domingo, 26 de setembro de 2021
Ouça a MelodiaWeb
Página inicial Ouça música de qualidade pela Internet

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Janela Cultural
Diminui o tamanho da fonte Aumentar o tamanho da fonte
A CORUJA DE SALAMANCA
Ático Vilas-Boas da Mota, sábado, 4 de abril de 2009
A CORUJA DE SALAMANCA

O estudo dos expoentes que honram a galeria da cultura universal sempre me fascinou, não só do ponto de vista das próprias obras que enriquecem as estantes das bibliotecas, embelezam as galerias e os museus, mas, também, por tudo aquilo que a oralidade, esta tradicional comunicação de boca a ouvido, (eu jamais diria de boca em boca!) soube guardar. Pois bem: Hoje vou chamar a atenção dos caros leitores e ouvintes da nossa bela Rádio Melodia para a figura singular de Miguel de Unamuno (1864-1936), ensaísta, poeta, romancista e filósofo espanhol, nascido em Bilbau e, sendo entranhadamente basco, herdou de sua província aquilo que os seus compatriotas de outras regiões chamam de "gente testaruda" (= gente teimosa) que eu, pelo contrário, prefiro denominá-la de persistente, firme, perseverante. Suas obras testemunham bem alto todas as virtudes que acabei de anunciar-lhes. Várias. As mais citadas, contudo, são as seguintes: Andanças e visões espanholas e O sentimento trágico da vida. Mas eu prefiro, em primeiro lugar: Vida de Dom Quixote e Sancho (1905). Aliás, convem lembrar o provérbio luso-brasileiro: Gostos não se discutem. Fiel à sua própria cosmovisão, tinha a Espanha como exemplo ideal e, por isso mesmo, irredutível. Certa vez, foi interpelado por um jornalista: "Dom Miguel, o senhor não acha que a Espanha deveria europeizar-se?" E a resposta fulminante não se fez esperar: "A Europa é que deve espanholizar-se!"


Uma curiosidade literária: Os romances e contos de Unamuno não têm propriamente enredo nem discrição de ambientes, mas são de suma originalidade de pensamento e forma, pois o seu autor era um verdadeiro pensador e esgrimista da palavra. Apesar de haver exercido na Espanha uma imensa influência, não conseguiu formar muitos discípulos. Foi, por longos anos, professor de grego e reitor da Universidade de Salamanca. Do seu rosto, destacavam-se duas rotundas lentes oculares somadas à sua fama de muito sábio, o que lhe valeram o pilhérico apelido: "El buho de Salamanca". Sua excentricidade, melhor seria dizer: suas vivências originais e seus pensamentos invulgares, faziam dele um ser bastante singular. Alguns de seus gestos podem até nos causar perplexidade, por exemplo: a) na qualidade de condutor universitário, não gostava de dar expediente sentado em sua cadeira reitoral, preferindo atender aos que o procuravam caminhando pelo corredor, conversando, enquanto com uma tesourinha picotava tiras e mais tiras de papel e, ao final daquelas audiências deambulatórias, via-se uma enorme esteira de recortes como se fosse uma verdadeira trilha de formigas b) conhecia praticamente toda a sua querida Salamanca por meio de longas caminhadas a pé, durante as quais mantia espichadas palestras com as pessoas das mais diversas categorias sociais c) todos se admiravam de suas vestes sempre limpas e bem cuidadas, pois lhes davam a impressão de serem sempre as mesmas. Puro engano: O reitor Unamuno mandava sempre confeccionar vários ternos da mesma cor. E, para findar a minha parlenda de exemplos surpreendentes - sobretudo desconcertantes - aqui deixo o seu pessimismo: para ele, não havia diálogo, porque este não passava de simples monólogos costurados. Morreu - parece ironia do destino - segundo a sua opinião, sozinho, isto é, enquanto dialogava com um amigo à beira de uma lareira.


Na sua pátria, foi-lhe prestada a mais expressiva e duradoura homenagem, graças à implantação de uma Cátedra que ostenta o seu nome e publica os excelentes "Cuadernos de la Cátedra Miguel de Unamuno", nos quais a vida e obra dessa célebre personalidade das letras hispânicas vêm sendo viradas pelo avesso. Ao terminar, volto a insistir: Miguel de Cervantes (1547-1616) encontrou em Miguel de Unamuno um dos seus melhores exegetas e, com certeza, o seu maior parafrasta!


Prezado Leitor, Ouvinte da Melodianão esqueça de curtiesse post e nos seguir no Twitter:@OsmarSantos_18  ou nos adicionar no FaceFacebook_Radio Melodia  Grato!
Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Veja também
(19/11/2015) Titanic Theme Song - My Heart Will Go On - Harp / Violin
(19/11/2015) Europeus: o futuro não pertence mais a vocês
(07/06/2015) Caranguejos
(09/05/2015) Música Clássica é sinônimo de concentração
(09/02/2015) Força interior!
(14/05/2014) Quem poupa o lobo, mata as ovelhas
(02/04/2014) Em duas décadas haverá mais mudanças que nos últimos dois mil anos, diz cientista
(14/03/2014) Projeto de vida, ou ...
(14/01/2014) Ai, que preguiça!!
(03/01/2014) O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem conhecem aquilo em que tropeçam.
(14/12/2013) Rádio Melodia, remédio da alma
(14/11/2013) Música
(06/11/2013) Música e Consciência
(02/11/2013) Equilíbrio e moderação nas atitudes e necessidades
(22/09/2013) Por um estilo de vida


Veja todo conteúdo desta categoria
Ouça a Rádio do coração
© 2021 Rádio Melodia. Todos os direitos reservados.
Design: Win Multimídia - Desenvolvimento:Adriel Menezes